julho 2018

Na fila do pão

  Na boca do povo o provérbio: tudo um dia acaba. Talvez por isso eu sinta memórias de relembrar a Copa da Rússia, essa copa que acaba de passar na tela, e que nos deixa um legado de muitos lances. Quais lances vingarão nas futuras compilações esportivas? Felizmente, não me cabem...

De pés, corpo e alma

  A Copa na Rússia e há quem pergunte se o cérebro do jogador de futebol seria diferente do cérebro de outros atletas. A dúvida é alimentada por nossos cientistas, demandados nessa questão pelo pessoal dos debates, os loucos das varandas que apreciam investigar tais pormenores, detalhes como quantidade de neurônios...

Entrevista para a Oasys Cultural

Entrevista concedida para a Oasys Cultural, em março de 2018, em razão do lançamento do livro de crônicas "O gato na árvore".   Oasys: A crônica não é um gênero tão popular hoje quanto nas décadas de 60 e 70, apogeu de Rubem Braga, Nelson Rodrigues, Paulo Mendes Campos e até Drummond....

Entrevista ao site Ambrosia

Entrevista concedida ao poeta e resenhista Fernando Andrade em março de 2018. Disponível no link: https://ambrosia.com.br/literatura/entrevista-com-o-escritor-marco-martire/     Marco Antonio Martire é carioca, graduado em Comunicação pela UFRJ e pós-graduado em Língua Portuguesa pela UCAM. Publicou os contos de “Capoeira angola mandou chamar” (premiados em 1999 pela Fundação de Cultura Cidade do Recife), a novela...

Repercussão de “O gato na árvore”

  Resenha de Henrique Fendrich, publicada na RUBEM em 02/05/18.     A cada quinze dias, Marco Antonio Martire bota uma cadeira de praia na rua, ou o que seja, e, ainda que por quinze minutos, observa a sua cidade e escreve sobre o que é o coração. É o período em que são...