conto como gênero

Marco Antonio Martire  Textão   conto como gênero

conto como gênero

Considero o conto um dos gêneros literários mais árduos. Tenho minhas dificuldades. Amigos leitores já trataram contos meus como se fossem crônicas, e viceversa. Difícil responder à altura, especialmente se o conto te exige ao fim o nocaute, como disse Cortázar. O rigor do mestre define o conto desde a primeira frase, não nos ilude, mas acho que há dissidências, inclusive na Argentina: não sei se os contos de Borges detinham essa característica, pelo menos não todos, pelo menos não Funes, o memorioso. Mas não ouso discordar, experimentar o conto é talvez essa ousadia de prepará-lo desde a palavra inicial. Penso nos microcontos e minicontos (quando ele acordou, o dinossauro ainda estava lá), nos aforismos, de que gosto muito. Mas o conto, ah o conto. Eu descanso só de tentar.

Sem comentários
Deixe um Comentário: