Razões

Razões

 

Precisava que o destino lhe confiasse um privilégio: queria a fatura impressa com nome entregue no endereço. Mas que não lhe perguntassem o motivo, porque seu rosto não conhecera antes expressão mais severa, nem mesmo um cisco nos olhos. Ou uma espinha no nariz. Mesmo um lábio quebradiço não lhe trouxera tantos desafetos quanto indagarem sobre seus motivos. Há mil razões para tudo, o cotidiano à toa, o endereço promete. Se acordava com ligação que lhe pedia recado sobre onde se metera, dizia que a viagem marcada, impossível adiar a mudança. Esperou muito pela fatura, que ao chegar veio com um desejo de feliz aniversário. Mas os parabéns ontem, vou ter que devolver este presente. Ouviu primeiro um conselho, espirraram, se for pra devolver, aham, peça o recibo. Recibo em fibra de celulose assinado e carimbado. Selfie recente, 3 por quatro.

Sem comentários
Deixe um Comentário: